Centro de Cirurgia Cardiaca Minimamente Invasiva e Robótica

É um centro onde se realizam cirurgias no coração, usando os métodos mais modernos e automatizados disponíveis hoje. O centro reúne técnicas e tecnologias aplicadas à cirurgia cardíaca, com o objetivo de tornar os procedimentos cada vez mais seguros e menos invasivos. O nosso objetivo é trazer o que há de mais moderno na área de cirurgia cardíaca minimamente invasiva, ampliando as possibilidades do tratamento cirúrgico das doenças cardíacas.

A partir de 1953, quando foi realizada com sucesso a primeira cirurgia cardíaca com circulação extracorpórea (máquina pulmão-coração artificial), o desenvolvimento tecnológico, tanto de equipamentos quanto de procedimentos, mudou o panorama desta especialidade. Em 1967, foi realizado o primeiro transplante cardíaco da história, fato que abriu caminho para a criação de diversos centros dedicados a cirurgias do coração em todo o mundo. Hoje, o Brasil ocupa lugar de destaque na difusão de conhecimento dentro da cirurgia cardíaca na América Latina.

Videotoracoscopia

Um novo capítulo na cirurgia do coração começa a ser escrito com a introdução da cirurgia cardíaca minimamente invasiva. Tornou-se possível a abordagem cirúrgica de diversas doenças cardíacas por meio de incisões cada vez menores, diminuindo a agressão ao organismo. Isso se reflete em um menor trauma operatório e melhor evolução do paciente, sem comprometer o resultado cirúrgico.

Videotoracoscopia da Cirurgia Cardíaca Minimamente Invasiva na Mulher

A cirurgia cardíaca minimamente invasiva consiste em abordar o coração por meio de pequenas incisões no tórax, associadas ao uso de um sistema de vídeo para captura de imagens intratorácicas, de alta definição e ampliadas, sem que seja feito o manuseio direto do órgão.

Recentemente o uso do sistema robótico da Vinci nas cirurgias cardíacas minimamente invasivas foi iniciado no Hospital Israelita Albert Einstein, agregando maior precisão e segurança aos procedimentos.

A cirurgia cardíaca minimamente invasiva pode ser aplicada na correção da valvopatia mitral, aórtica e tricúspide; na correção cirúrgica da fibrilação atrial; na correção da comunicação interatrial (CIA), na ressecção de tumores intracardíacos e em alguns casos de revascularização do miocárdio.

Cirurgia Cardíaca Robótica

A cirurgia cardíaca robótica consiste em um grande avanço no campo da cirurgia cardíaca minimamente invasiva, que permite a realização dos procedimentos por meio de incisões mínimas com o auxílio de um sistema robótico, no qual um cirurgião especificamente habilitado e treinado manipula os braços do robô remotamente Poe meio de um console.

Um dos braços robóticos segura uma microcâmera, a qual é inserida no tórax do paciente e capta imagens – em alta definição, ampliadas (10x) e tridimensionais, o que confere maior nitidez à cirurgia – que são enviadas ao console.

O robô não substitui o cirurgião, mas tem por objetivo aumentar a capacidade humana de realizar determinados movimentos cirúrgicos com maior precisão: os braços robóticos comandados pelo cirurgião permitem movimentos extremamente delicados e exatos, visto que o sistema elimina eventuais tremores.

Aplicações

A cirurgia cardíaca robótica pode ser aplicada na correção da valvopatia mitral, aórtica e tricúspide; na correção cirúrgica da fibrilação atrial; na correção da comunicação interatrial (CIA), na ressecção de tumores intracardíacos e em alguns casos de revascularização do miocárdio.

Fonte: einstein.br