Cirurgias Cardíacas

Entenda os diferentes tipos de procedimento

Com os avanços da tecnologia em Cirurgia Cardíaca é possível abordar o coração por meio de incisões cada vez menores, diminuindo assim a agressão ao corpo e ajudando para uma recuperação mais rápida do paciente.
Dependendo da situação e doença cardíaca do paciente recomeda-se um tipo ou outro de Cirurgia (Convencional, Minimamente Invasiva ou Robótica) sempre pensando no bem-estar e segurança do paciente.
Graças à últimas inovações tecnológicas podemos oferecer cirurgias de última geração para tratamentos de doenças cardíacas em:

Cirurgia de revascularização do miocárdio
Indicada para pacientes que tem comprometimento da irrigação cardíaca por obstrução de artérias, com risco de infarto, causado pelo acúmulo de substâncias gordurosas nas paredes das coronárias.

Cirurgia das válvulas do coração
Existem quatro válvulas no coração: mitral, aórtica, tricúspide e pulmonar. Quando as válvulas apresentam alguma disfunção como por exemplo estenose ou insuficiência, há uma alteração do fluxo sanguíneo dentro do coração comprometendo o seu bom funcionamento. Dependendo do grau de lesão a válvula pode ser consertada (plástica) ou trocada.
As doenças mais comuns são:
Estenose aórtica, insuficiência aórtica, estenose mitral e insuficiência mitral.
As válvulas também podem ser acometidas por infecções (endocardite) sendo então necessária a intervenção cirúrgica.

Cirurgia da aorta
Indicado para pacientes que apresentam aneurisma (dilatação), dissecção ou coarctação da aorta.

Cirurgia nas Cardiopatias Congênitas
São doenças nas quais há anormalidade ou alteração da estrutura ou função do coração durante o desenvolvimento embrionário, o que leva ao mal funcionamento do órgão sendo necessário a sua correção cirúrgica.
Dentre as mais frequentes estão:
- Cirurgia de correção da CIA (Comunicação Interatrial)
- Cirurgia de correção da CIV (Comunicação Interventricular)
- Cirurgia de correção PCA (persistência do canal arterial)
- Cirurgia de correção da Tetralogia de Fallot

Cirurgia de arritmias
Indicado para pacientes que apresentam diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos, sendo a mais comun a cirurgia de correção da fibralação atrial.

Cirurgia de retirada de tumores cardíacos
Apesar de raros, normalmente são benignos podendo causar obstrução ao fluxo de sangue ou embolias.

Implante de marca-passo, desfibriladores (CDI) e ressincronizadores cardíacos
Métodos utilizados para corrijir alterações no ritmo do coração. As causas mais comuns para indicação de marca-passo são os bloqueios cardíacos. No caso dos desfribiladores são indicados em pacientes com arritmia e risco de morte súbita. Os ressincronizadores são recomendados para melhora do desempenho e da função do coração.

Transplante Cardíaco
Indicado para pacientes que apresentam insuficiência cardíaca terminal e todas as medidas clínicas e cirúrgicas foram esgotadas.

Ler mais sobre Cirurgia Cardíaca Convencional, Cirurgia Cardíaca Minimamente Invasiva e Cirurgia Cardíaca Robótica.